quinta-feira, 26 de abril de 2012

INDISCIPLINA NA ESCOLA

Indisciplina. Se você tem filhos, sobrinhos ou netos, sabe o que significa esta palavra. E, com certeza, já discutiu bastante sobre este assunto em casa. Quando a indisciplina parte então de adolescentes, o problema complica ainda mais. Que o digam os professores. É fato que a indisciplina sempre existiu no ambiente escolar, mas arrisco dizer que ela vem se tornando uma rotina desgastante, estressante e, às vezes, insustentável.
Não podemos generalizar, mas me parece que boa parte dos adolescentes perdeu completamente o respeito para com o professor. Não existe o entendimento de que o mestre, na sala de aula, é uma autoridade. É preciso deixar claro que não se trata de um autoritário, mas de alguém que tem autoridade, sim, na condução do ensino.
Sabemos que esta autoridade não é nem deve ser dada, mas cultivada e construída na escuta e no diálogo, na percepção de ambos — alunos e professores — de que há deveres e direitos. Porém, quem disse que os alunos estão interessados nesta conversa? Quem disse que os estudantes se esmeram em cumprir seus deveres? Ledo engano. Os deveres são deixados de lado. Mas os direitos…
Culpar a família ou a própria mídia pela indisciplina, não resolve o problema, embora seja um bom marcador de avaliação. Afinal, são duas instâncias de ensino e de exemplos, que acabam repercutindo na escola.
Não faltam no mercado atividades e dicas de como reverter a indisciplina na sala de aula. Os professores estão atentos. Mas tenha certeza, você, leitor, que não é professor: o relacionamento com os jovens é cada vez mais difícil. Boa parte deles acha que sabe tudo e não quer viver sob regras.
Como então podem co-existir respeito, diálogo e escuta? Como exigir respeito, diálogo e escuta numa sociedade que enaltece o individualismo e empodera a juventude. Se os adolescentes não aprendem com a família, nem com a mídia, com o que passam o maior tempo do dia, o que dirá com a escola? A indisciplina está ficando fora de controle.
Você, professor, também vivencia esta indisciplina na sua sala de aula? Como você lida com isso?

5 comentários:

  1. realmente é muito difícil lhe dar com adolescentes, muita conversa e mostrar que estão ali para ajudar e ser amigos talvez possa ajudar a ter um bom relacionamento.

    ResponderExcluir
  2. TRABALHAR COM ADOLESCENTES É SEMPRE UM DESAFIO...PRINCIPALMENTE 6º E 7º ANO...É FASE DE DESCOBERTAS, TRANSIÇÕES...QUEREM CHAMAR A ATENÇÃO A QUALQUER CUSTO...E O PAPEL DO EDUCADOR NESSA FASE VAI ALÉM DO ENSINO-APRENDIZAGEM...É PRECISO SENTAR PERTO,ESTÁ JUNTO E MOSTRÁ-LHES QUE SÃO IMPORTANTES...QUE ELES TEM ALGUÉM EM QUE POSSAM CONFIAR!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. trabalho com esses alunos nesta fase, é complicadíssimo, sempre leio textos reflexivos antes de iniciar a aula sei que adianta pouco, mas creio que para alguns trazem um pouco de conhecimento. Também muito diálogo com esses alunos, visto demostrar fracasso de nada adianta.

    ResponderExcluir
  4. trabalho com alunos do 9º ano numa escola publica, leciono uma materia que eles acham que nao é importante, pois a professora anterior não importava com o comportamento e nem com o aprendizado, quando chego em sala são poucos que consigo transmitir o conteudo, pois a indisciplina é muito grande.Estou muito preocupada o que posso fazer? Já tentei varias estrategias, mas nada adiantou.

    ResponderExcluir
  5. Realmente, o problema da indisplina na escola, a cada dia vem tornando-se pior! As vezes, torna-se vandalismo mesmo! É terrível! Pois não existe uma lei que puna severamente esses alunos vânda-los. com se não bastasse a falta de respeito para com o professor e os colegas, eles depedram a escola, quebram os tricos das portas, janelas, banheiros, riscam e sujam as paredes, escrevando palavões, rasgam os cartazes, etc,etc, etc... Sou professora e vivencio essa triste realidade! Há alguns dias, dois alunos da escola em que leciono, soltaram uma bomba dentro de uma sala de aula, outra vez, jogaram outra bomba dentro do banheiro. É um problema grave! Tanto os professores quanto os diretores, muitas vezes são sabem o que fazer, sem contar com as ameaças que sofrem por alguns alunos, que na maioria das veses estão alcoolizados ou drogados. Quando todas as estratégias estão esgotadas, e a situação é insustentável o que pode acontecer é a expulsão desses vândalos, coisa que acontece, uma vez, ou outra! Esse ano, dois alunos quebraram uma lousa digital da escola, o diretor mandou chamar os pais para conversar sobre o ocorrido, e eles, simplesmente falaram que não iam pagar a lousa, porque não tinham condições financeiras. E os alunos continuaram impunes, esse é o grande problema! Enquanto não for criada uma lei que puna esses tipos de alunos, o vandalismo e a indisciplina vai continuar acontecendo nas escolas públicas.Ninguém sabe onde vai para tudo isso!

    ResponderExcluir