sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

CURVA DO ESQUECIMENTO

Desenvolvido por um psicólogo alemão chamado Herman Ebbinghaus em 1885, a curva do esquecimento(Forgeting Curve) ilustra a capacidade do nosso cérebro em armazenar uma informação recém adquirida. Ebbinghaus  conseguiu através de várias experiências, mensurar o efeito do tempo na memória. Verifique o gráfico:


O ponto “A” ocorre quando você reteve toda a informação acerca de um determinado assunto, no final de uma aula por exemplo. Agora, perceba que, com o passar do tempo, aquela informação que você reteve vai se perdendo rapidamente: No ponto “B”, passados apenas dois dias, se você não fizer revisão alguma, estará sabendo apenas cerca de 30% da aula.  A o final do sexto dia, restarão menos de 5% da informação original.
A curva do esquecimento nos alerta para algo que, por vezes, negligenciamos: O poder da revisão. Verifique agora  o ponto “C”, ele representa a primeira revisão da aula e a linha verde demonstra uma nova curva do esquecimento. Observe que a informação fica retida por um tempo bem maior: se em dois dias você perde 70% da aula que aprendeu,  caso se faça uma revisão do assunto, o intervalo de tempo passa a ser de 5 dias para se chegar ao mesmo patamar. O ponto “D” representa uma segunda revisão e o “E” uma terceira revisão (perceba que neste estágio, o tempo quase não influencia na  perda da informação!).
A revisão é algo que será mais bem explicado  em um próximo tópico. Mas, como regra geral, tente fazer pelo menos as revisões conforme o cronograma:
D : Dia da Aula.
D + 1: Primeira revisão.
D+ 4: Segunda revisão.
D+15:Terceira revisão.
Use a curva do esquecimento ao seu favor. Faça a primeira e a segunda revisão em um espaço de tempo mais curto e daí passe a aumentar o intervalo progressivamente. Dessa forma você conseguirá reter uma maior quantidade de informações gastando menos tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário